Atendimento: Das 08h às 17h

info@ficase.gov.cv | (+238) 2621545 / 5162462 / 5883668

405 cozinheiras das cantinas escolares contempladas com formação nas áreas de higiene, segurança alimentar e em primeiros socorros.

Criado em 21 de Dezembro de 2022

Responsive image

405 cozinheiras das cantinas escolares contempladas com formação nas áreas de higiene, segurança alimentar e em primeiros socorros.

 

A cerimónia de entrega dos certificados da formação em “Cozinha Básica” e “Primeiros Socorros e Combate ao Incêndio”, às cozinheiras do Concelho da Praia, foi presidida pelo Presidente da Ficase, Albertino Fernandes, na tarde de ontem, na Residência da Escola e Hotelaria Turismo de Cabo Verde.

 

Em declarações à Imprensa, Albertino Fernandes reafirmou que esta iniciativa se enquadra no processo de valorização das cozinheiras, lembrando que foi resolvida a situação laboral, em termos salarial e de garantias sociais, nomeadamente, a inscrição no Sistema Nacional de Previdência Social (INPS), a partir de 2017.

 

De recordar que em 2016, a situação laboral das cozinheiras das cantinas escolares era bastante precária, com um salário que variava entre 6 a 8 mil escudos, sem direito a reforma nem a previdência social.

 

A partir de 2017, o Governo investiu mais de 100 mil contos na regularização da situação laboral de 738 cozinheiras das cantinas escolares, atribuindo o salário mínimo de 15 mil escudos, inscrição no INPS e com direito a uma reforma condigna. 

 

Para além do aumento salarial, as cozinheiras beneficiam ainda de melhorias nas condições de trabalho, com a reabilitação das cozinhas, investimentos nos utensílios e equipamentos individuais e de cozinha, bem como ações contínuas de formação.

 

A formação em “Cozinha Básica” foi promovida pela FICASE e ministrada pela Escola de Hotelaria e Turismo de Cabo Verde, com financiamento do Grupo de Parceiros para Educação (GPE), no âmbito do projeto QIRD (Qualidade para Inclusão e Redução das Disparidades).

 

A formação em Cozinha Básica, de caráter teórico-prática, decorreu durante duas semanas contemplando dois módulos (Higiene e Segurança Alimentar - 2 horas) e (Técnicas Básicas de Confeção Culinária - 48 horas), com uma carga horária total de 50 horas. Contempla, nesta primeira fase, 405 cozinheiras dos Concelhos da Praia, Santa Catarina de Santiago, Santa Cruz, São Vicente, Paul, Ribeira Grande de Santo Antão e Porto Novo.

 

Já a formação em “Primeiros Socorros e Combate ao Incêndio”, foi financiada pela FICASE, e tem uma carga horária de 21 horas. Já beneficiaram desta ação as cozinheiras dos três Concelhos da ilha do Fogo, Praia, São Domingos, Ribeira Grande de Santiago, São Salvador do Mundo, Santa Catarina de Santiago, São Lourenço dos Órgãos e São Miguel.


As duas ações de formação, de abrangência nacional, contam com a parceria das Delegações do Ministério da Educação, e surgem da necessidade de capacitação e atualização de conhecimentos das cozinheiras, especialmente daquelas que integraram as cantinas escolares recentemente, em substituição às profissionais que já se encontram em regime de reforma, visando, desta forma, a sustentabilidade do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE).